A perspectiva, com sua capacidade de projetar sobre uma superfície bidimensional, um objeto que é tridimensional, revolucionou a arte durante o Renascimento. E os princípios que a suportam haviam sido desenvolvidos quase 500 anos antes, por um filósofo árabe chamado Alhazen.

Encontrando pontos de fuga

Agora, pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, desenvolveram um programa que automatiza a tarefa de encontrar os pontos de fuga necessários para a construção de uma imagem tridimensional a parte de uma simples fotografia.

Até hoje esse é um trabalho artístico, que envolve talento e semanas de trabalho árduo. Ainda assim, o resultado é uma perspectiva que funciona de um único ponto de vista. O novo programa, batizado de Make3D, gera uma imagem tridimensional que pode ser “sobrevoada” virtualmente, e vista de vários ângulos.

Da fotografia ao 3-D

“O algoritmo utiliza várias dicas visuais que os humanos usam para estimar os aspectos 3-D de uma cena,” diz o pesquisador Ashutosh Saxena. “Se nós olharmos para um campo gramado, nós podemos ver que a textura muda de uma forma particular à medida em que ela fica mais distante.”

O programa está aprimorado para lidar com paisagens e pode ser testado gratuitamente no site (veja link abaixo, no quadro Links desta notícia). Os usuários podem enviar suas imagens, que entram em uma fila de processamento. Quando o processamento estiver terminado, o interessado recebe um email e pode visualizar o resultado no próprio site, no formato VRML, ou fazer o download do filme.

Ambientes virtuais

Quando totalmente desenvolvido, o programa poderá ser útil em uma grande variedade de tarefas, da virtualização de ambientes reais para jogos de computador e treinamentos, até a transformação de fotos de imóveis à venda em ambientes virtuais nos quais os clientes poderão navegar livremente no próprio site das imobiliárias.

Para conhecer outro programa semelhante, veja Programa gera imagem tridimensional de fotos normais.