Se vivemos em um mundo tridimensional, o que poderia ser mais realístico do que um sistema de imagens 3D? Segundo pesquisadores do MIT, nos Estados Unidos, a resposta é um sistema 6D, que, além de reproduzir fielmente os detalhes das imagens, seja capaz de responder a todas as variações no ambiente.

A capacidade de produzir sombras naturais e de realçar o brilho dos objetos de acordo com a direção e a intensidade da iluminação torna possível também a criação de imagens que variam ao longo do tempo, em resposta a alterações na iluminação ambiente, sem nenhum controle ativo e sem a necessidade de qualquer processamento.
Imagens 6D são criadas em sistema super-realístico de projeção

Técnica de projeção 6D

Em vez de hologramas, que exigem raios laser para serem projetados, o sistema de projeção 6D utiliza o mesmo princípio encontrado em alguns cartões postais, nos quais uma série de lentes lineares e paralelas são construídas em um material plástico que é superposto a uma imagem, criando imagens diferentes para cada olho e dando a sensação 3D.

Esse mesmo princípio pode ser utilizado para criar imagens 4D, que dão a impressão de movimento, bastando utilizar lentes quadradas – quando o ângulo de visão é alterado, as diversas imagens parecem se suceder em um movimento contínuo.

Melhor do que o melhor holograma

O novo sistema 6D acrescenta a esse princípio uma série de camadas adicionais de lentes para criar duas novas dimensões de movimento. Assim, a imagem altera-se não apenas com a mudança da posição de quem olha para ela, mas também com a direção da iluminação.

“Mesmo se você tiver o melhor holograma disponível,” explica Raskar, quando o ângulo da luz muda “se eu tenho um holograma de uma flor, e uma flor real próxima a ele, o holograma não parece real. Todas as sombras e todas as reflexões sobre a flor não são duplicadas no holograma.”

30 dólares por pixel

O equipamento está em estágio inicial de desenvolvimento e por enquanto produz apenas imagens de baixa resolução. Como foi construído com peças que tiveram que ser feitas artesanalmente, os pesquisadores afirmam que cada pixel teve um custo de cerca de US$30,00.

Aplicações práticas irão exigir desenvolvimentos significativos, incluindo aprimoramento da técnica e miniaturização dos pixels. “Levará ainda ao menos 10 anos antes que tenhamos qualquer tela realística com dimensões práticas,” diz o pesquisador Ramesh Raskar.